• Conheça nosso jeito de fazer contabilidade

    Além dos procedimentos rotineiros de escritório contábil, buscamos oferecer sempre mais aos nossos clientes. Por isso temos um repertório de serviços diferenciados, executados por profissionais capacitados.

Notícia

Empréstimo do CAIXA Tem vale a pena? Compare taxa de juros e parcelamento

Entenda se o empréstimo do Caixa Tem vale a pena.

No final do ano passado, a Caixa Econômica Federal lançou o programa de crédito Caixa Tem. Essa oferta de empréstimo pode ser solicitada pelo celular, com valores que vão de R$ 300 a R$ 1 mil. Entenda se o empréstimo do Caixa Tem vale a pena.

No final do ano passado, a Caixa Econômica Federal lançou o programa de crédito Caixa Tem. Essa oferta de empréstimo pode ser solicitada pelo celular, com valores que vão de R$ 300 a R$ 1 mil. Entenda se o empréstimo do Caixa Tem vale a pena.

Empréstimo do CAIXA Tem vale a pena? Compare taxa de juros e parcelamento (Imagem: Montagem FDR.com.br)

A Caixa oferece duas linhas de crédito, a Caixa Tem Pessoal e a Caixa Tem para o Seu Negócio. As taxas de juros são de 3,99% ao mês. O pagamento pode ser feito em até 24 vezes.

O crédito Caixa Tem Pessoal está disponível para o cliente utilizar no que precisar — inclusive em despesas pessoais. Já o Crédito Caixa Tem para o Seu Negócio serve para o investimento produtivo do negócio.

A atualização cadastral e o pedido do empréstimo estarão disponíveis de forma escalonada aos clientes que possuem contas digitais no Caixa Tem, de acordo com o mês de aniversário.

Já a abertura de conta no aplicativo Caixa Tem para novos usuários será permitida a partir de 8 de novembro. O procedimento também acontecerá de modo escalonado, considerando o mês de aniversário da pessoa. Vale destacar que a oferta de empréstimo dependerá de aprovação pelo banco.

Empréstimo do Caixa Tem vale a pena?

Ao Diário do Nordeste, o economista Alex Araújo afirma que, para o público de baixa de renda — que não possui muita disponibilidade orçamentária —, a taxa é muito elevada. Ao ano, a cobrança chega a quase 48% ao ano.

De acordo com Araújo, o uso desse crédito sem um trabalho de educação financeira associado pode causar um superendividamento das famílias. Caso seja possível, o consignado e o microcrédito contam com taxas menores, de acordo com o especialista.

Atualmente, a taxa média do microcrédito é de 2% ao mês — quase a metade da cobrada pela Caixa. No caso do empréstimo consignado, as taxas variam entre 1,5% e 1,8%, conforme o economista.

Comparação com outras instituições financeiras

Conforme apurado pelo UOL, as taxas e prazos oferecidos por algumas das principais instituições financeiras são:

Empréstimo pessoal:

  • Itaú Unibanco: taxas de 1,37% a 8,35% ao mês, com pagamento em até 60 meses
  • Santander: taxas de 1,49% a 12,4% ao mês, com pagamento em até 60 meses
  • Caixa: taxas a partir de 1,59% ao mês, com pagamento em até 60 meses
  • Banco do Brasil: taxas de 2,81% a 5,89% ao mês, com pagamento em até 72 meses
  • Bradesco: taxas de 6,00% a 8,99%, com pagamento em até 48 meses

Microcrédito para empresas:

  • Santander: taxas a partir de 2,50%, com pagamento em até 24 meses
  • Bradesco: taxas a partir de 2,79%, com pagamento em até 24 meses
  • Banco do Brasil: taxas a partir de 2,80% ao mês, com pagamento em até 18 meses
  • Itaú Unibanco: taxas de até 3,79% ao mês, com pagamento em até 15 meses
  • BNDES: taxas de até 4% ao mês, com prazo paga pagamento negociável